Notícias 22 de março – Dia Mundial da Água

O Dia Mundial da Água foi instituído pela ONU em 22 de março de 1992 e visa à conscientização da população a respeito dessa valiosa substância. Embora seja essencial para a sobrevivência de toda a vida no planeta, a água vem se tornando cada vez mais  escassa em todos os hemisférios.

Provocada por  mudanças climáticas, crescimento da população, contaminação e desperdício, a falta da água vem se tornando a grande preocupação de autoridades e estudiosos  dos recursos hídricos e ambientais em todo o mundo. Esta semana o assunto está sendo debatido na 8ª edição do Fórum Mundial da Água, que acontece em Brasília.

O Fórum reúne representantes de 175 países, entre cientistas, governantes, parlamentares, juízes, pesquisadores e demais cidadãos. O encontro deste ano traz o tema "Compartilhando Água". O objetivo, segundo os organizadores, é estabelecer compromissos políticos e incentivar o uso racional, a conservação, a proteção, o planejamento e a gestão da água em todos os setores da sociedade.

Apesar do nosso planeta ser repleto de água, estima-se que apenas 0,77% esteja disponível para o consumo humano em lagos, rios e reservatórios subterrâneos. Vale destacar, no entanto, que essa quantidade não está distribuída igualmente por todo o território, consequentemente, existem locais onde esse recurso é considerado bastante valioso. Em virtude dessa desigualdade de distribuição, em várias regiões ocorrem verdadeiros conflitos por água.

Estudos apontam que 20% da população mundial não tenha acesso à água limpa e, segundo a UNICEF, cerca de 1400 crianças menores que cinco anos de idade morrem todos os dias em decorrência da falta de água potável, saneamento básico e higiene.

Enquanto o assunto era discutido pelo Fórum Mundial da Água, o Senado esta semana aprovou três projetos relacionados à sustentabilidade e à economia. São eles:

Construção sustentável - Uma das propostas aprovadas nesta terça-feira (20) estimula a chamada construção sustentável, ou seja, edificações de menor impacto ambiental e que aumentem a eficiência energética das instalações. São exemplos disso o uso de painéis de energia solar, de reutilização da água e de telhados verdes (coberturas vegetais no telhado dos edifícios). O texto, que ainda precisa passar pela Câmara, permite a concessão de incentivos fiscais para obras que adotem essas práticas. Também estabelece que os prédios da União construídos a partir da aprovação do projeto utilizem a construção sustentável, desde que seja técnica e economicamente viável.

Torneiras automáticas - Vai à sanção presidencial o projeto aprovado nesta terça que estabelece a adoção de torneiras automáticas com mecanismo de vedação de água em todos os banheiros coletivos (públicos e privados). Esse tipo de torneira auxilia na economia de água. As torneiras poderão ser eletrônicas, com sensor que identifica as mãos e deixa de liberar água se não identificá-las. E também poderão ser torneiras manuais, em que a água para de sair por um intervalo de tempo depois de acionadas. Isso vale para banheiros construídos após a publicação da lei.

Política de recursos hídricos - O terceiro projeto aprovado pelo plenário acrescenta uma nova regra à Política Nacional de Recursos Hídricos. A política determina que valores cobrados pelo uso de recursos hídricos na conta de água sejam convertidos em investimentos na bacia hidrográfica da região onde houve o consumo. A proposta aprovada pelos senadores estabelece que esses recursos serão destinados a obras que melhorem a qualidade da água da bacia hidrográfica em questão.

O uso racional e sua preservação são fundamentais para garantir qualidade de vida para a nossa geração e para as futuras. Faça uso consciente da água!

Recomendar esta notícia via e-mail: